Sustentabilidade

O Brasil possui dimensões continentais, e a maior parte do transporte é realizada via modal rodoviário. Nesse cenário, entendemos que é nossa responsabilidade buscar a eficiência logística e maximizar o desempenho dos serviços a fim de evitar acidentes e reduzir os impactos das operações.

Para ter um desenvolvimento econômico aliado à conservação ambiental, é necessário reavaliar os aspectos que envolvem a dinâmica da prestação de serviço. A cada ano, nos aprofundamos no conceito da logística sustentável, desenvolvendo soluções para a maior segurança do motorista, da carga e dos usuários das vias, otimização de rotas, eficiência econômica e do consumo de combustível e água, controle de emissões, descarte adequado de resíduos e práticas de responsabilidade social. Tais ações visam aumentar a nossa competitividade, ao mesmo tempo em que contribuem para o avanço da sustentabilidade da logística rodoviária brasileira.

Apoiamos a década da ONU para a Segurança Rodoviária, e nossas ações são pautadas nos pilares das atividades propostos pelo Plano Global (Global Plan for the UN Decade of Action for Road Safety 2011-2020). Na gestão das operações, contamos com a Política de Gestão, que estabelece as diretrizes sobre o desenvolvimento sustentável, como segurança nas operações, capacitação dos colaboradores, preservação do meio ambiente e equilíbrio econômico-financeiro, visando fidelizar o relacionamento com os clientes.

Para o monitoramento dos impactos mais sensíveis ao negócio, estabeleceram-se indicadores sociais, ambientais e econômicos. Como principal instrumento de gestão socioambiental, tais indicadores são apresentados mensalmente para o Comitê de Sustentabilidade e para a Alta Administração, para identificar pontos relevantes e assuntos que afetam, ou têm potencial de afetar, as nossas estratégias e modelo de negócio. Os assuntos mais sensíveis são prioritários e base para planos de ação.

O Comitê de Sustentabilidade, a partir do nosso planejamento estratégico anual, estabelece as diretrizes, objetivos e metas, para garantir o crescimento e o desenvolvimento sustentável da JSL nos próximos anos.

Estamos ligados aos riscos e oportunidades causados pelas mudanças climáticas, e acompanhamos as mudanças regulatórias no que se refere às questões de emissões atmosféricas, como a restrição no volume de emissão, por exemplo, o que causaria gastos na adaptação ou compra de novos equipamentos, ou, considerando a baixa idade média de nossa frota, poderia contribuir para ganhos de novos contratos. Por isso, nos engajamos em discussões sobre os possíveis impactos das mudanças regulatórias. Uma possível crise hídrica poderia restringir nossas operações e gerar maiores gastos em contas de água, ou mesmo problemas operacionais. Para isso, fazemos o monitoramento do consumo, e implantamos estações de tratamento de água e estações de água de reuso em nossas filiais onde o consumo é significativo. Sabemos dos impactos de nossas atividades e da importância do relacionamento com as comunidades. Assim, por meio do Instituto Julio Simões, investimos no desenvolvimento de projetos socioculturais e esportivos, próprios e em parceria com outras instituições. O Instituto também nos auxilia na destinação das verbas de Leis de Incentivo Fiscal para projetos culturais, esportivos e sociais.

Matriz dos impactos da JSL

Mais acessados
Fechar