Estrutura de Capital

ENDIVIDAMENTO

Endividamento (R$ Milhões) 2015 2016 Var. 2016x2015
Caixa e Aplicações Financeiras 1.686,6 1.043,2 -38,1%
Dívida bancária e mercado de capitais bruta - Curto Prazo 814,3 1.196,9 +47,0%
Dívida bancária e mercado de capitais bruta - Longo Prazo 4.895,0 4.552,6 -7,0%
Dívida bancária e mercado de capitais bruta total 5.709,3 5.749,5 +0,7%
Dívida bancária e mercado de capitais líquida total 4.022,7 4.706,3 +17,0%
Risco Sacado a pagar (Montadoras) - Curto Prazo 652,2 551,4 -11,8%

O endividamento líquido totalizou R$5,3 bilhões em dezembro de 2016, 13,1% maior que no final de 2015, em grande parte explicado pelo aumento dos investimentos na comparação anual, que totalizaram R$2,5 bilhões no período.

A composição da dívida líquida total no final de 2016 era de 69,4% atrelada ao CDI, 21,7% às taxas pré-fixadas, 7,1% à TJLP, 1,5% à SELIC e 0,3% ao IPCA.

A relação entre a dívida líquida e o EBITDA foi de 5,0x em dezembro de 2016, ante 4,3x em dezembro de 2015. Considerando os recursos líquidos provenientes do IPO da Movida, a alavancagem teria sido de 4,4x no final do período. A alavancagem da Companhia, medida pelo indicador da dívida líquida acrescida pela linha de fornecedores risco sacado sobre o EBITDA-A, totalizou 2,2x em dezembro de 2016 (2,0x se considerados os recursos da oferta de ações da Movida) uma melhoria em relação ao 2,4x em dezembro de 2015.

Indicadores de Alavancagem (fim do período)

A Companhia possui títulos de dívida emitidos que contêm limitação à sua alavancagem, com base nos índices "Dívida Líquida + fornecedores de risco sacado sobre o EBITDA-A" e "EBITDA-A sobre os juros líquidos", com limites, respectivamente, de menor ou igual a 3,5 vezes e maior ou igual a 2,0 vezes. Como é possível verificar na tabela a seguir, esses índices encerraram o ano em 2,2 e 3,7 vezes respectivamente, patamar que permite à Companhia continuar crescendo dentro do planejado e com níveis prudentes de alavancagem.

Saldos 31/12/2014
31/12/2015 31/12/2016
Dívida Líquida + fornecedores de risco sacado/EBITDA-A 2,9x 2,4x 2,2x
Dívida Líquida + fornecedores de risco sacado/EBITDA 4,6x 4,3x 5,0x
EBITDA-A / Juros Líquidos 4,0x 3,8x 3,7x

Topo

Capitalização

A tabela abaixo apresenta as disponibilidades da JSL e seu endividamento de curto e longo prazo, em 31 de dezembro de 2016.

Em 31 de dezembro de 2016
(em milhares de Reais)
Total de Caixa e equivalentes de caixa e Títulos e valores mobiliários 1.043,2
Total de Empréstimos e financiamentos, Leasing a pagar e Partes relacionadas 6.504,1
Empréstimos e financiamentos e Leasing a pagar - circulante 1.196,9
Empréstimos e financiamentos e Leasing a pagar - não circulante 5.307,2
Partes relacionadas - não circulante 0,0
Patrimônio Líquido 675,3
Capital social 660,4
Reserva de Capital 14,1
Ações de Tesouraria (3,7)
Avaliação Patrimonial 4,6
Reservas de lucros 0,0
Capitalização Total(1) 7.179,5

(1) Capitalização total corresponde à soma total de Empréstimos e financiamentos, Leasing a pagar, Partes relacionadas e o Patrimônio líquido.

Topo

Fluxo de Caixa Livre para Firma

Os valores do EBITDA registrados nos últimos exercícios estão impactados pelos efeitos do crescimento, uma vez que os novos contratos demandam custos pré-operacionais enquanto ainda não estão gerando receitas, e possuem uma curva gradual até atingir sua plena capacidade.

Outro fator relevante é a flexibilidade na gestão do investimento. O modelo de negócios da Companhia presume que os investimentos são necessariamente atrelados a contratos assinados, os quais garantem a geração de caixa futura das operações, em geral com volumes mínimos garantidos. Sendo assim, a Companhia pode definir os investimentos em expansão, da mesma maneira que pode arbitrar sobre o melhor momento para a compra e venda de seus ativos, podendo postergar sua venda sem que prejudique os custos com manutenção, tendo em vista a baixa idade média de sua frota.

Fluxo de Caixa Livre para Firma
JSL Consolidada (R$ Milhões)
2014 2015 2016
EBITDA 869 1.092 1.061
Custo com a Venda de Ativos não Caixa 499 870 1.289
Impostos + Capital de Giro¹ (431) 205 406
Geração de Operacional de Caixa 937 2.168 2.756
Capex de Renovação² (362) (727) (1.105)
Caixa Gerado Antes do Crescimento e Juros 575 1.441 1.651
Capex de Expansão² (1.400) (1.509) (1.382)
Fluxo de Caixa Livre para Firma (825) (68) 269

1Considera venda de ativos com gestão.
2Considera investimento total, ou seja, o montante efetivamente pago com o caixa da companhia mais a porção financiada.

Topo

ROIC

ROIC LTM com base em 31/12/2016 (R$ Milhões) JSL Consolidada* JSL Logística Operações Com mais
de 12 Meses de Faturamento
Receita Líquida 6.739,4 4.131,7 3.544,6
Lucro Bruto 1.306,5 673,4 664,5
(-) Despesas Administrativas e de Vendas (684,2) (272,1) (146,6)
(+) Despesas Extraordinárias 90,7 57,4 -
(-) Outras Receitas (Despesas) Operacionais (116,9) (70,5) (83,1)
EBIT1 596,2 388,2 434,8
(-) Impostos (Considera alíquota efetiva de 30%) (178,9) (116,5) (130,4)
(=) Lucro Operacional Líquido menos Impostos (NOPLAT) (A) 417,3 271,8 304,4
(=) Capital Investido Médio (B) 4.823,9 3.223,5 2.432,7
ROIC sem efeito do ágio (A/B) 8,7% 8,4% 12,5%
(=) Capital Investido Médio com fornecedores de risco sacado (C) 5.437,2 3.297,7 2.507,0
ROIC com fornecedores risco sacado sem efeito do ágio (A/C) 7,7% 8,2% 12,1%

* Comtempla a consolidação dos resultados financeiros da JSL Logística, JSL Concessionárias, Movida e despesas de empresas pré-operacionais ja considerando as eliminações entre os negócios.
1Exclui efeitos não recorrentes.
2Exclui efeito de investimento em outros negócios.

Última Atualização em 14 de Setembro de 2017

Voltar Topo

Linha do Tempo

Mais acessados
Fechar